Como elaborar um orçamento equilibrado para serviços de mecânica

Autor: Orçamentos
elaborar um orçamento

De que adianta saber tudo de mecânica se na hora de cobrar você não faz ideia do valor do serviço? Ser um bom técnico não basta para ter lucro com sua oficina. Aprenda como definir seu preço de venda para não perder dinheiro!

O que você acha que traz mais dinheiro para sua oficina? Será o atendimento, como já dissemos algumas vezes aqui? Ou será que são os serviços oferecidos? Especialistas afirmam que a galinha dos ovos de ouro de um bom negócio é cuidar bem do financeiro. E qualquer um desses casos passa por saber como elaborar um orçamento.

Todos esses fatores isolados, e a soma de todos eles, têm uma importância fundamental nos dias de hoje. Afinal, não adianta ter um bom serviço, e nem mesmo entrar muito dinheiro na empresa, se o financeiro não for bom. Isso inviabiliza qualquer possibilidade lucros maiores.

Nessa realidade, você precisa conhecer custos, prever receitas e, principalmente, definir o preço certo dos seus serviços mecânicos.

Valorar os serviços é o fundamento de uma boa gestão financeira para oficinas mecânicas.

Pensando nisso, resolvemos lhe ajudar com essa missão para que você não tenha prejuízo na hora de atender seu cliente. Para tanto, separamos algumas dicas que vale a pena você compartilhar com sua equipe, especialmente quem cuida da administração e do financeiro.

Primeiramente, considere custos e despesas

Às vezes seu preço está coerente com os demais concorrentes e você pode ter bastante serviço. Parece o cenário ideal, não é verdade?

São dois fatores que você pode observar e comparar. Mas existem outros que você não enxerga e que também têm influência na saúde financeira de sua oficina.

Estamos falando dos custos e despesas, que podem ser maiores em sua oficina do que em seus concorrentes, especialmente se você preza mais pela qualidade, o que certamente é o caso.

Por isso evite “copiar” políticas de preços de concorrentes, mesmo que aparentemente eles tenham um volume de serviços similar ao seu.

Pegue caneta e papel e reveja alguns gastos

Em qualquer negócio ou empresa é fundamental ter uma reserva para imprevistos que possam ocorrer.

Se você começou agora, tenha isso em mente para evitar. Se você já tem alguns quilômetros rodados no ramo, deve se lembrar de algum sufoco e não quer passar por isso novamente, certo?

Por isso, anote tudo para saber quanto você gasta por mês:

  • salários, décimos terceiros e férias;
  • contas de água, luz, telefone e internet;
  • aluguel de imóveis, instalações e equipamentos;
  • taxas e impostos;
  • reformas;
  • treinamentos;
  • aquisição de máquinas e ferramentas.

Com essas informações em mãos você verá onde pode estar gastando mais, onde consegue economizar e o que é possível eliminar caso seja um gasto grande e desnecessário.

Calcule o preço da hora de trabalho dos mecânicos

O preço praticado no mercado serve de parâmetro para você cobrar pela mão de obra. Mas, como já dissemos, não basta.

Você também deve levar em consideração seu desenvolvimento profissional e experiência. E isso tem influência no tempo dedicado aos serviços.

Resumindo, tempo é dinheiro! Por isso, saber valorar o tempo também é necessário.

Vamos a um exemplo prático: divida o salário mensal do mecânico pela quantidade de horas trabalhadas no mês.

Assim, se seu profissional ganha R$ 1.000,00 mensais e trabalha de segunda a sexta-feira, oito horas por dia (8 horas por dia x 22 dias úteis por mês= 176 horas), ele ganhará R$5,68 por hora.

É lógico que o preço cobrado por hora de trabalho deverá ser bem maior que este valor. Mas lembre-se que é apenas um parâmetro. A partir dele você pode estipular sua própria política de preços.

Contamos como se faz isso mais adiante.

Calcule o custo de cada peça trocada ou reparada

Se você teve gastos para buscar a peça ou se teve que pagar o valor do frete, não esqueça de colocar este valor no custo total.

Cada gasto precisa estar anotado porque, às vezes, seu lucro fica no frete que pagou e você acabará “empatando”.

Tenha tudo isso em mãos hora de calcular. O legal para você ter um controle bem específico é separar por cada tipo de produto e serviço dentro da oficina, calculando separadamente cada item. Faça o custo por setor ou área como:

  • Alinhamento e balanceamento;
  • Injeção;
  • Mecânica;
  • Pintura;
  • Lavação…

Cada setor tem especificidades, com custo de peças e tempo de serviço maiores ou menores, o que pode dar uma grande diferença no final.

Feito isso, agora você tem em mãos suas despesas (fixas e variadas) e seu faturamento. Vamos aos cálculos?

Calcule o Markup

Markup, de uma forma resumida, é seu custo total e o lucro esperado juntos em uma fórmula simples para cálculo do preço de produto ou serviço.

É a hora de juntarmos todos os cálculos feitos anteriormente! A fórmula para se calcular o markup é a seguinte:

100 / [100 – (DV + DF + LE)]

Sendo Despesas Fixas (DF), Despesas Variáveis (DV) e Lucro Esperado (LE).

Aqui você terá a porcentagem das suas despesas. Para o preço final agora tá fácil, é só somar:

Custo do produto usado + horas trabalhadas + MarkUp = Valor a ser cobrado.

Vamos ao exemplo para não termos dúvidas?

Você trocou uma peça cujo custo total é de R$ 300,00.

Para isso trabalhou 2 horas no carro: R$ 5,68 (média da hora que fizemos acima) x 2 = R$ 11,36

O Markup da sua empresa deu 12%.

R$ 300,00 + R$ 11,36 + 12% = R$ 348,72 que o cliente pagará para você.

Lembre-se: sem gestão não há lucros!

Como elaborar um orçamento quando a compra é parcelada?

Agora, é preciso considerar que nem sempre o cliente tem condições de pagar à vista. Às vezes, oferecer o parcelamento da compra em até 12 vezes pode ser o diferencial que faltava para o cliente fechar com você.

Neste caso, trabalhando com uma maquininha de cartão específica para o seu negócio, como a PagueVeloz, você faz o orçamento dos serviços mecânicos e os cálculos para o parcelamento são gerados automaticamente!

Aí, é só apresentar para o cliente. E todo mundo sai ganhando! Você, porque não perde dinheiro repassando os encargos do parcelamento ao cliente, com o consentimento dele. E o cliente, que pode fazer o seu serviço caber no bolso dele.

Agora que você já sabe como elaborar um orçamento matador, continue nos acompanhando porque, além de mostrar como elaborar um orçamento perfeito, temos muitas outras dicas para lhe ajudar a crescer!

 

Conta digital para oficinas

Tagged under: