Perguntas e Respostas: Como contratar os melhores funcionários para oficinas mecânicas

Autor: Organização
oficinas mecânicas

O talento humano é um grande diferencial e atrativo no segmento de oficinas mecânicas. Afinal, quem nunca ouviu alguém dizer que tem um mecânico de confiança? E não é exagero dizer que isso costuma ser um fator importante para a chegada de novos clientes: via indicação de quem gostou do serviço prestado, mas principalmente por confiar no profissional que cuidou do seu veículo. 

Por isso, as oficinas mecânicas devem valorizar os seus profissionais para evitar a rotatividade e a migração de clientes para concorrentes. Isso precisa começar desde antes da contratação. Você deve ter com clareza qual é o tipo de funcionário que deseja e que sua oficina necessita. Para isso que preparamos uma lista com perguntas que o dono da oficina precisa se fazer quando sai em busca de novos profissionais. 

Confira a seguir.

Perguntas e respostas para contratar os profissionais certos para oficinas mecânicas

1) Tenho acompanhado as tendências no mercado de oficinas mecânicas? Para onde caminham os negócios no setor automotivo?

Tanto para reposição de uma vaga como para uma nova contratação, é imprescindível que o dono da oficina esteja atento ao que acontece no mercado automotivo. Não pode contratar sem ter uma noção sobre o que é tendência entre os concorrentes

Uma oportunidade de oferecer um novo serviço, por exemplo, poderá ser desperdiçada. Se na sua região falta um determinado serviço, por que não contratar um profissional especializado e assim cobrir essa lacuna? 

2) Tenho dados e informações da minha equipe atual para saber que profissional preciso contratar com mais urgência?

Assim como o dono deve olhar o mercado, deve observar internamente também. O “microambiente” ajuda a identificar indicadores que poderão ajudar a oficina a fazer uma contratação muito mais assertiva. Ou seja, o profissional contratado será de fato aquele que a empresa está necessitando para aumentar ou melhorar a prestação dos serviços

Por isso, se ainda não possui, adote um software de gestão que possa gerar informações relevantes sobre o desempenho da oficina. Importante saber:

  • Quais serviços são mais realizados?
  • Quais geram maior valor?
  • Que profissionais (e especialidade) atendem mais clientes?
  • Qual a taxa de fidelidade dos clientes?
  • Quais as marcas de veículos mais atendidas na oficina (caso seja multimarcas)?

Todas essas informações poderão direcionar a contratação, o tipo de profissional que se deve contratar prioritariamente tanto para suprir uma necessidade quanto uma oportunidade, conforme os dados revelarem.

3) Sei qual é o perfil do profissional que tenho que contratar?

É a pergunta que não pode faltar, mas atenção: seja racional. Ou seja, não é porque você teve uma experiência ruim com um funcionário que deverá “cancelar” a contratação de outro com o mesmo perfil (formação, idade, experiência, especialidade…). 

Estabeleça o perfil, com base no que está dito acima na pergunta 2, e siga em frente sua busca, levando em consideração também o que deseja oferecer aos clientes (atendimento de qualidade, cumprimento de prazos, oferta de cortesias…). Pode ser para manter o que já é feito, mas pode ser também para dar um salto e seguir numa direção diferente. Tudo isso para chegar ao ponto de conquistar a confiança e a fidelidade.

4) Além do tempo de experiência, quais especialidades devo priorizar na contratação de um novo funcionário? Vale a pena contratar um mecânico generalista?

Esta é mais uma pergunta cuja resposta pode estar nas informações que você reúne do mercado e do seu próprio negócio. O caminho do negócio pode ser a especialização, ser referência para atender marcas específicas ou tipos específicos de veículos. Neste sentido, a contratação de novos funcionários deve estar em sintonia com este objetivo. 

Mas também deve ser considerada a entrada mais frequente de um determinado tipo de veículo ou marca. Não será o caso de segmentar o negócio, mas se há uma demanda, cabe à oficina buscar o melhor atendimento. E isso pode significar ter mecânicos com maior especialização.

5) Devo valorizar o interesse e a capacidade de aprendizado na seleção?

Sem dúvida. Além do conhecimento que o candidato a vaga já possua, é importante que a oficina já procure identificar o interesse de avançar, desenvolver novas competências e habilidades. 

Um bom indicador disso é o próprio currículo. Veja quantos cursos e workshops de especialização aparecem listados. Isso é um indicador do interesse do mecânico em estar sempre atualizado e isso é de suma importância para qualquer negócio. E no ramo automotivo não é diferente.

6) O que poderei fazer para evitar que os novos talentos fiquem pouco tempo na minha oficina? Monto um plano de retenção de talentos para reduzir a rotatividade e evitar a fuga de clientes?

Por fim, uma pergunta que merece toda a atenção e reflexão. Afinal, de nada vale avaliar todo o processo de contratação se, depois de contratado, o mecânico “nem esquenta a cadeira” e na primeira oportunidade troca de oficina.

Se há um esforço de fazer uma ótima contratação, deve haver também um esforço para que os talentos contratados permanecem na oficina. Avalie o que está ao alcance da empresa para oferecer bons salários e benefícios, incluindo oportunidades de aprimoramento profissional, entre outros atrativos que cativem e reduzam as chances de perda do mecânico contratado.

Pronto para contratar os melhores funcionários da sua oficina? Compartilhe sua opinião e sua experiência conosco.

 

Conta digital para oficinas

Tagged under: